Você já sabe o que é postectomia ou circuncisão, mas talvez você ainda não saiba que nem todas as postectomias são iguais. E que, na grande maioria dos casos, você tem sim o direito de solicitar ao seu médico qual o resultado que gostaria de obter com a cirurgia.

Em linhas gerais, uma circuncisão pode ser mais "justa" (quando se é retirada bastante pele, deixando a pele remanescente mais tensionada, principalmente durante ereções) ou mais "folgada" (quando se é retirada menos pele).

Além disso, o pênis pode ficar com uma circunferência cicatricial mais "alta" ou "baixa". Para entender o que isso significa é importante revisitar a anatomia do pênis:

anatomia do penis
Seção longitudinal do pênis íntegro (não-circuncidado)

Observe que as peles interna e externa são entidades separadas, e não lados opostos de uma mesma camada de tecido.

As peles interna e externa não estão presas uma à outra, e portanto são móveis entre si.

Por essa razão, é possível remover quantidades diferentes de cada uma delas, o que acabará por determinar onde ficará posicionada a cicatriz em relação à glande (isso ficará mais claro nos próximos diagramas).

Dessa forma, alta/baixa é uma maneira de dizer o que é removido, assim como folgada/justa expressa quanto é removido. Essas variáveis são quase totalmente independentes, de maneira que se podem definir os 4 tipos básicos de postectomia:

1. Postectomia baixa e folgada

postectomia baixa e folgada
Postectomia baixa e folgada

Quase toda a pele interna é removida, juntamente com um quantidade similar de pele externa. Nenhuma tensão é imposta à pele do eixo, e por isso o pênis (flácido) fica tão solto e pendente para baixo quanto antes da cirurgia, e um pouco de pele fica acumulada junto ao sulco com o pênis flácido.

2. Postectomia baixa e justa

postectomia baixa e justa
Postectomia baixa e justa

A maior quantidade possível de pele interna é removida juntamente com toda a pele externa, mais uma porção considerável da pele do eixo. Isso tensiona a pele do eixo remanescente e a base da glande, mantendo o sulco sempre exposto.

Em casos mais extremos (quando se é amputada pele demais) o pênis flácido pode até ficar parecendo um pouco mais curto do que antes da cirurgia, mas quando ereto ele acaba se desenvolvendo completamente devido à elasticidade da pele.

3. Postectomia alta e folgada

postectomia alta e folgada
Postectomia alta e folgada

Boa parte da pele interna é conservada, virada pelo avesso (para fora) para assumir o papel de pele do eixo. Toda a pele externa é removida juntamente com alguma pele do eixo, mas não o suficiente para gerar tensão, por isso um pouco de pele se acumula junto ao sulco com o pênis flácido.

4. Postectomia alta e justa

postectomia alta e justa
Postectomia alta e justa

A maior parte da pele interna é conservada, virada pelo avesso para assumir o papel de pele do eixo. Toda a pele externa é removida juntamente com muita pele do eixo. Isso tensiona a pele do eixo remanescente, expondo completamente o sulco.

Aqui também, se a postectomia for justa demais, o pênis flácido pode ficar parecendo um pouco mais curto do que antes da cirurgia (mas quando ereto ele acaba se desenvolvendo completamente devido à elasticidade da pele).

Importante

Tenha em mente que poucas cirurgias vão se parecer exatamente com os desenhos acima, pois eles exageram levemente a situação para ressaltar as diferenças.

A maioria das circuncisões acaba sendo um meio termo entre esses 4 tipos principais, mas é importante que você os conheça para poder conversar com seu médico a respeito antes da cirurgia.

Postectomia parcial

Quando a postectomia é tão folgada que, além do sulco, parte da glande também continua coberta pelo prepúcio remanescente após a cirurgia, ela é chamada de parcial.